La Notícia

Ex-namorados: Globo deve demitir Luciano Huck e tirar Eliana do SBT, veja o salário

É mais do que provável que Luciano Huck tenha que sair da Globo já que ele deixou claro pra todo mundo que pretende ser presidente.

Leia também: Bruna Marquezine e Tiago Leifert brigam na web: “Pra mim? Deus me livre”; veja a briga aqui

Se o apresentador quiser mesmo concorrer em 2022 contra Jair Bolsonaro e o candidato do PT, além de João Dória, o apresentador não poderá seguir no comando de sua atração.

O que se comenta é que a Globo já teria avisado Luciano Huck da regra, que também atingiu Regina Duarte.

Neste caso, tanto ele quanto Angélica seriam desligados e um novo nome precisaria ser encontrado para o seu lugar.

Depois de muita especulação sobre Rodrigo Faro e Márcio Garcia, agora um colunista da Band levantou outra hipótese.

Leia também: Márcio Garcia faz revelação íntima e o que faz pra ganhar coisas de graça fora da Globo; veja o quê aqui

Segundo Rafael Pessina, durante o baile da Vogue ele teria ouvido boatos que o nome mais cotado para a vaga seria Eliana, que faz sucesso nas tardes de domingo do SBT.

Problemas

Para trazer Eliana para o lugar de Luciano Huck, a Globo teria dois problemas. O primeiro é o ego.

Leia também: Descoberto ‘casamento secreto’ de Fátima Bernardes antes de William Bonner; veja nome e detalhes

Afinal, será que a loira deixaria as tardes de domingo, dia e horário mais nobre da TV para ingressar em um programa de sábado?

O outro seria a questão salarial. Hoje Eliana ganha cerca de R$ 900 mil por mês. A Globo precisaria dar um aumento para pelo menos atingir o mesmo valor do salário de Huck, R$ 1,2 milhão.

Os dois namoraram entre 1997 e 1999. Especula-se que o relacionamento chegou ao fim por traição, algo negado pela apresentadora.

Huck também namorou Ivete Sangalo antes de engatar com Angélica.

Leia também: William Bonner levanta da mesa e toma atitude após ação do garçom de restaurante; veja aqui

Me siga no Instagram, veja aqui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários