La Notícia

Chamada de “vagabunda” Marquezine anuncia processo e vai ganhar milhões em cima da Globo

A atriz Bruna Marquezine decidiu agir após ter sido ofendida várias vezes por um perfil fake nas redes sociais.

Após a eliminação de Felipe Prior do BBB 20, um homem criou um perfil com nome e foto do rapaz e começou a ofender a atriz.

Leia também: Afastada da Globo Fernanda Gentil revela briga e é chamada de “porca” por atitude; veja aqui

Além de fazer ameaças à Bruna Marquezine, o perfil a chamou de “vadia”, “vagabunda” e outros xingamentos.

Agora, segundo o colunista Léo Dias, ela decidiu agir e vai processar o home por trás do perfil.

Leia também: Demitido da Globo já denunciou teste do sofá e humilhações de Luciano Huck: “levar mijada calado”; veja detalhes relatados

Leia também: Atriz da Globo que queria matar Bolsonaro agora se vitimiza e passa vergonha na web; veja aqui

Ela já acionou sua assessoria de imprensa e convocou os fãs a acharem provas de outros perfis fazendo ofensas semelhantes.

O caso de Marquezine pode virar processos cíveis e criminais.

Leia também: Fotógrafo vaza na web foto de atriz da Globo sem roupa após 20 anos; veja aqui

Ganhando milhões por causa do BBB

Demitida da Globo, Bruna Marquezine vai lucrar milhões em cima do programa BBB.

Comentarista assídua da atração, muito por causa da participação de sua amiga, Manu Gavassi, agora a atriz vai faturar uma bolada para fazer isso profissionalmente.

Casamento secreto: Fátima Bernardes era casada quando conheceu Bonner; veja o nome dele e detalhes da relação

A empresa Pic Pay, uma das patrocinadoras da atração, vai contratá-la como garota propaganda para comentar tudo que acontece no programa em sua conta do Twitter e do Instagram.

Especula-se que Bruna vá ganhar, pelo menos, R$ 2 milhões com a ação.

Ainda sobre a emissora, veja os ‘Maconheiros da Globo’: lista de atores que fumam vaza e bomba na web; veja os nomes aqui

Leia também: Globo toma atitude cruel com funcionários de Faustão e é chamada de hipócrita; detalhes aqui

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários