La Notícia

Em ano de Olimpíadas, conheça os esportes que ainda não são representados na competição

Marcadas por um forte cunho histórico, as Olimpíadas são um dos eventos mais importantes no panorama esportivo que, sucedendo a cada quatro anos, apresentam dezenas de modalidades. A mais recente edição já começou: realizada de 23 de julho a 8 de agosto, em Tóquio, conta com a participação de alguns dos mais reconhecidos atletas brasileiros. Contudo, apesar da diversidade de esportes representados nas Olimpíadas, são muitos aqueles que, mesmo possuindo uma grande base de adeptos, ainda não conseguiram garantir o seu lugar na competição.

Também conhecidas como Jogos Olímpicos, as Olimpíadas remontam à Grécia Antiga e têm a sua história envolta de lendas, chegando mesmo a sugerir-se que Zeus, o pai dos deuses, seja também o pai da competição. Passando por diversas mudanças ao longo dos anos, a verdade é que as Olimpíadas já existem há séculos e unem pessoas de todo o mundo pelo esporte.

Apesar de estarem inicialmente agendadas para o ano passado, as Olimpíadas de Tóquio 2021 estão acontecendo agora e, mesmo com novas modalidades em cartaz, ainda não reúnem algumas das mais emblemáticas do mundo.

As modalidades que ficaram de fora

É inegável que todos nós temos os nossos esportes preferidos e, naturalmente, gostaríamos de vê-los representados nas Olimpíadas. Com isso em mente, a competição reavalia em todas as suas edições quais as modalidades que merecem estar presentes, e trouxe grandes novidades para 2021.

Desde o Karatê, que tem como atletas favoritos os japoneses e os espanhóis, e o Surf, que conta com o brasileiro bicampeão mundial Gabriel Medina, as Olimpíadas de Tóquio apresentam muitas novidades na sua programação. No entanto, ainda são muitos os esportes que ainda permanecem de fora e, tendo ou não feito parte de alguma edição, não vão estar presentes nesta edição.

Entre eles encontramos o Críquete, um esporte com origem na realeza britânica que, apesar de não ser praticado globalmente, é considerado a segunda modalidade com mais adeptos do mundo, chegando a mais de 2 bilhões.

Por outro lado, também o Lacrosse tem visto os seus esforços de integrar a competição negados, após ter feito parte das Olimpíadas de 1904 e 1908. Uma modalidade tradicional da América do Norte, o formato do Lacrosse é semelhante ao Hóquei. Contudo, aqui podem ser feitas jogadas em altura e os tacos são bem distintos.

Na verdade, a primeira etapa a ter em mente se quiser ingressar nas Olimpíadas é possuir uma federação, algo que as Artes Marciais Mistas, mais conhecidas como MMA, já detêm. No entanto, este esporte parece não ir ao encontro da visão do evento, devido às questões de segurança que levanta.

Por fim, também os esportes da mente têm se aproximado deste que é o maior evento esportivo, como acontece como o Poker e o Xadrez. Reconhecido em 2010 como esporte, o Poker vem se destacando ao longo dos últimos anos não só pela sua componente estratégica, mas também pela simplicidade de acesso através de plataformas online que, reunindo uma variedade de jogos de mesa — da roleta ao blackjack —, possuem diversas opções temáticas desta modalidade. Ganhando reconhecimento no âmbito esportivo, o Poker já recebeu a classe de Observador Olímpico pela Associação Global das Federações Esportivas Internacionais (GAISF), o que o aproxima cada vez mais da competição.

Já o Xadrez, reconhecido como esporte desde os anos 20, também vem demonstrando a sua intenção de fazer parte das Olimpíadas, com a Federação Mundial de Xadrez a desenvolver testes de controle ao doping para monitorar os seus jogadores. Contudo, o esporte possui uma competição própria, as Olimpíada de Xadrez, que chegam a conseguir reunir mais países participantes do que os próprios Jogos Olímpicos.

Não há nada mais brasileiro que o esporte

Se há algo que caracteriza o Brasil é a sua vocação para o esporte e, por isso, não será de admirar a sua participação nas Olimpíadas de Tóquio 2021. De fato, os brasileiros são um público assíduo deste evento, e os canais de televisão, como a Globo, necessitam até mesmo mudar a sua programação para atender às necessidades dos adeptos.

A estreia do país nas Olimpíadas aconteceu com a seleção feminina de futebol, mas esta edição totalizou mais de 300 inscrições de atletas brasileiros. Além disso, uma grande parte destes esportistas fazem parte da Bolsa Atleta do país, assim como do Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento (PAAR) às Forças Armadas.

De fato, as Olimpíadas são a oportunidade ideal de acompanhar não só o seu esporte favorito, mas também de conhecer outros atletas do país, assim como novas equipes e até modalidades. Por isso, confira as competições agendadas para esta edição e faça a sua imersão no evento esportivo mais famoso do mundo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Esportes
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments