La Notícia

Como encontrar ofertas reais durante a Black Friday de 2020 em sites confiáveis

Como fugir de furadas nesta black friday

Mais um ano vai chegando ao fim e pra variar, não se fala em outra coisa em novembro: finalmente chegou a Black Friday de 2020. Ao contrário dos Estados Unidos, onde as empresas focam apenas na semana e data da oferta, no Brasil a promoção dura praticamente o mês todo.

Pra quem quer aproveitar descontos, são vários os produtos em promoção. De notebooks a smartphones, passando por geladeiras e perfumes, tudo está em promoção. Ou pelo menos deveria estar.

Durante a Black Friday deste ano, vale destacar que alguns sites serão referência na hora de buscar descontos reais e confiáveis, para evitar que você perca seu dinheiro. Buscadores de desconto e comparadores de preços são uma boa alternativa, já que costumam apontar para sites confiáveis.

Afinal de contas, pra quem vai comprar um produto caro como notebook, computador de mesa, celular ou até uma viagem, o melhor é não correr o risco de perder toda a grana investida, né?

“É válido pesquisar sobre a loja antes de efetuar a compra, principalmente quando a oferta é muito abaixo da média. Por isso, faça uma pesquisa com antecedência, não deixe para o dia do Black Friday”, explicou ao Terra o advogado Dr. João Paulo Borges Chagas, vice-presidente da OAB São Caetano do Sul e especialista em direito civil.

Apesar de vir melhorando ano a ano, o país ainda sofre com as fraudes de comerciantes que dias e semanas antes elevam os preços dos produtos para fingirem um desconto que não existe. Em palavras claras: tudo pela metade do dobro.

“Essa prática é denominada como “maquiagem de preços” e é considerada propaganda enganosa. Por isso, o consumidor deve ficar atento a essas demandas apresentadas e constatar se o valor não é uma malandragem do estabelecimento. Se for constatada, denuncie, pois se trata de um crime contra a relação de consumo, presente no artigo 66 e 67 do código do consumidor”, complementou Dr. João Paulo.

Em alguns casos, como no meu, essa será a época perfeita para trocar eletrônicos que preciso para o dia a dia e que sempre estão com descontos, como computador e celular. Aparelhos de última geração costumam apresentar preços baixos tanto em sites de grandes varejistas como das próprias lojas.

Desconto anunciado precisa ser cumprido

Imagine aproveitar uma super promo e depois o site dizer que não poderá cumprir a oferta? Ainda segundo o Dr. João, em entrevista ao Terra, isso é proibido por Lei:

“Uma vez anunciado, o consumidor tem o direito de exigir que a venda seja realizada de acordo com o proposto pela empresa. Este direito está no artigo 30 do Código do Consumidor. Caso não haja o cumprimento da Lei, o comprador deve guardar os folhetos ou foto (uma prova) daquilo que o atraiu para a compra, para posteriormente fazer valer seus direitos”.


Grandes varejistas apostam na data

A Via Varejo, uma das maiores varejistas do Brasil, apostas que Casas Bahia, Ponto Frio e Extra possam ter um ponto de virada digital durante a Black Friday de 2020.

Muito atrás de sua maior concorrente, a Magazine Luiza, a empresa mudou de comando e de presidente. Agora dirigida por Roberto Fulcherberguer, ele identificou a principal dificuldade do grupo no digital:

“A gente não teve um grande investimento tecnológico nos últimos anos. Isso gera um ‘delay’ (atraso) para nós. O digital voltou para a Via Varejo faz uns dois anos (anteriormente, a operação era totalmente separada da administração das lojas físicas e ficava a cargo da empresa CNova, do Casino). Mas foi apenas em 1.º de julho que o online foi fiscalmente integrado à Via Varejo. Antes disso, cada divisão tinha um CNPJ diferente. Eu não conseguia fazer o omnichannel (ter presença forte em diferentes canais de venda)”, explicou ao jornal mineiro Hoje em Dia.

Até estratégias como dar internet grátis ao usuários que frequenta as lojas atrás de computadores de mesa e notebook, geladeiras, celulares smartphones e outros utensílios vem sendo usadas:

“ O online terá ganho exponencial. A gente já está fazendo algumas coisas (para unir as duas pontas). Hoje, há internet grátis em 100% das nossas lojas. Já estamos começando a divulgar: ‘você precisa de internet?’ E convido a pessoa a entrar, usar o Wi-Fi grátis e sentar no sofá. Aí, começo a conhecer esse consumidor. No dia em que ele passar de novo perto da loja, vou saber que ele está lá. Vamos imaginar que ele pesquisou uma TV no dia anterior. Vou então conversar com ele: ‘ei, psiu, sabe aquela TV que você pesquisou ontem? Tenho um preço especial para você’. Essa empresa sempre teve relacionamento no DNA. Foi a primeira a dar crédito ao consumidor e a acreditar (que ele pagaria)”, completou Fulcherberguer.

Dicas de segurança sempre são bem-vindas e nunca são demais, alertam especialistas em Black Friday:

Segundo Tom Canabarro, co-fundador da Konduto, uma das dicas para tentar descobrir se um site é ou não confiável é observar se ele aceita pagamentos feitos com cartão de crédito:

“Uma loja, para poder receber pagamentos via cartão, precisa apresentar uma extensa documentação. Isso, por si só, já cria uma grande barreira para um fraudador oportunista. O cliente não precisa necessariamente escolher pagar no cartão , mas só de o fato de o estabelecimento oferecer esta opção já significa muita coisa.

O consumidor precisa tomar cuidado com e-mails falsos (phishing), manter um antivírus sempre atualizado no computador e no smartphone e nunca deve enviar dados sensíveis de cartão de crédito (número, código CVV e validade) por e-mail, chat ou mensagem de texto. Brasileiros são amistosos e acostumados a emprestar o cartão de crédito para amigos e familiares, a fim de ajudá-los a fazer alguma compra. No entanto, ainda que sejam pessoas de confiança, é preciso acompanhar de perto e saber onde pretendem usar o cartão, para evitar dores de cabeça”, explicou em entrevista ao portal de notícias IG sobre as vendas de notebooks, celulares, passagens aéreas e afins.

Desafie sua mente na Black Friday ao pensar em comprar celulares, laptops e computadores. Comprar compulsivamente pode ser algo psicológico!

Segundo o site Super Interessante, existe um truque psicológico que faz você comprar porque todo mundo está comprando:

“Gastar dinheiro é um negócio que dói. Quem tem um filho que gosta da Kinder Ovo sabe bem disso.

Acontece que dói bem menos quando você olha em volta e todo mundo está fazendo a mesma coisa. Um artigo científico de 2009, da Universidade da Carolina do Norte, concluiu que nós não agimos de forma pouco ética só quando o custo benefício da ação é bom. Nós também nos baseamos no comportamento de quem está em volta, mesmo que de maneira inconsciente.

É claro que gastar dinheiro não é antiético. Mas é algo que te deixa culpado, com peso na consciência. Que te faz pensar duas vezes. Quando todos os vizinhos estão chegando em casa com TVs, porém, você tende a pensar que comprar algo um pouco mais barato – digamos, uma torradeira – não é tão grave assim”, explicou em um artigo sobre o dia de promoções mais famoso do mundo.

Black Friday ganhou o mundo após canadenses ficarem com ‘inveja’ dos americanos, que vendiam muito mais:

“Por muito tempo, os lojistas canadenses morriam de inveja de seus colegas americanos, especialmente quando seus clientes fiéis colocavam o pé na estrada rumo ao sul em busca de boas compras.

Mas agora eles passaram a oferecer as suas próprias liquidações – apesar de o Dia de Ação de Graças no Canadá acontecer um mês antes.

No México, a Black Friday ganhou novo nome – ‘El Buen Fin’, ou “Bom fim de semana”. A comemoração é associada ao aniversário da revolução de 1910 no país, que às vezes cai na mesma data que o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.

Como o próprio nome sugere, o evento dura o fim de semana inteiro.

No Brasil, onde o feriado de Ação de Graças não existe, a data passou a ser incluída no calendário comercial do país quando lojistas perceberam o potencial de vendas do dia”, explica o site da BBC, em matéria que conta a origem e expansão da data.

Vale a pena aproveitar a Black Friday no Brasil?

Bom, se você souber pesquisar os preços antes da data e estiver realmente precisando comprar eletrônicos como computadores, notebook, smartphones e TV’s, vale muito à pena aproveitar a época.

Só precisa se lembrar que pesquisar, analisar e conferir preços nunca é demais.

Quais produtos devem ter super descontos?

Segundo um artigo do Jornal Estadão, alguns produtos podem apresentar mais descontos do que outros:

“A lista de produtos específicos que entrarão em promoção na Black Friday é divulgada somente no dia do evento. Isso porque os itens variam de acordo com as lojas participantes. Costumam ter superdescontos peças de vestuário, com foco no segmento de calçados; cosméticos; eletrônicos, principalmente smartphones e notebooks; eletrodomésticos e móveis; floricultura e artigos para pets. Passagens aéreas também estão entre as ofertas mais procuradas durante a campanha.

Em 2019, a aposta do mercado é no aumento de vendas nos smartphones. De acordo com pesquisa realizada pelo Promobit, 47% dos 1.500 entrevistados estão de olho nos aparelhos eletrônicos. Ainda segundo a pesquisa, os brasileiros vão apostar em produtos com preço médio mais alto neste ano: 45% dos entrevistados pretendem gastar acima de R$ 1.500, com 7% deles podendo ultrapassar até mesmo R$ 5.000”.

Pode devolver?

Sim, se você não ficar satisfeito com o produto ou então não gostar do que recebeu, tem o direito de devolver, trocar ou pedir o dinheiro de volta.

“De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os clientes têm até sete dias para se arrependerem de compras realizadas pela internet e devolverem o produto. Algumas plataformas chegam a oferecer trinta dias de cobertura para arrependimento. Para isso, a plataforma emite um cupom de entrega para ser anexado à caixa de devolução”, continua o Estadão.

Cuidados, cuidados e cuidados:

“A pessoa vê um celular que custa R$ 7 mil por R$ 1 mil e quer comprar, por mais que a gente saiba que esse tipo de promoção é impossível, mesmo em época de Black Friday”, afirma Adriano Volpini, ainda ao Estadão.

Conclusão

Agora que já sabe de todos os riscos e dicas para aproveitar bem a promoção deste novembro, vale a pena se preparar e fazer as contas para saber quanta grana vai ter disponível para gastar.

Agora, se for aproveitar o limite do cartão de crédito para dar a louca e ir pagando em 12 ou até 24 vezes, fique ligado para não acabar comprometendo muito o orçamento do ano que vem todo.

Tudo pronto, só não se esqueça de compartilhar com a gente como foi as suas experiências anteriores comprando na Black Friday e o que pretende fazer na deste ano, que promete ser a maior de todos os tempos e, como falamos no texto, poderá ser a salvação para varejistas como Casas Bahia, Ponto Frio e outros.

Black Friday Kabum

Em 2019 o Kabum, um dos melhores sites comparativos de ofertas vai montar um super esquema de para não deixar passar os preços baixos e ofertas reais. Com mais de um milhão de ofertas, os preços podem chegar aos 80% de desconto.

google-site-verification: google5aee1c5340537245.html

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
La BH