La Notícia

Motos: Rally Dakar, surpresas da edição 2021

O Rally Dakar, que começou em 1978 como Rally Paris-Dakar, e que atravessou diferentes regiões geográficas como Europa, África, Oriente Médio e Sudamérica, teve como surpresa nesta última edição de 2021, na categoria “motos”, no primeiro lugar o piloto argentino Kevin Benavides. Ricky Bravec tinha todas as apostas para ganhar esta edição do Dakar, já que tinha ganhado a edição anterior, e de fato, esteve muito perto do primeiro lugar. Houve um duelo entre Honda e KTM, a marca austríaca que foi campeã em 18 edições até perder o cetro para Bravec na edição anterior.

A categoria motos no Rally


A categoria de motos é a mais perigosa das quatro porque a moto é um veículo que deixa desprotegido o condutor. É também a categoría mais popular, por ser a mais acessível quando se trata dos custos para os competidores amadores, com motos de produção em série de tipo Enduro, para caminhos secundários sem pavimento, com motores de 450 centímetros cúbicos.

A edição 2021 do Rally Dakar foi a quadragésima terceira edição, e teve seu trajeto inteiro dentro de um só país, e se deu na Arábia Saudita. A corrida começou no dia 2 de janeiro em Jeddah, e depois de 13 etapas e um total de 7658 km, finalizou no dia 12.

Nesta edição, a ASO, empresa que organiza a competição, definiu para a categoria “motos” algumas novidades: a utilização obrigatória de coletes com airbags para os pilotos e controles para diminuir a velocidade média durante a competição, com a finalidade de diminuir a possibilidade de acidentes. As zonas lentas ou zonas de maior perigo, ficaram limitadas a 90 km/h. As motos tiveram um número limitado de seis trocas de pneus traseiros durante a corrida.

A categoria motos (que sempre é a primeira que parte durante a manhã) se caracterizou porque na primeira semana o piloto que saia na frente perdia muito tempo com a navegação e acabou gerando muitas mudanças nas posições durante o rally. No trecho final, o argentino Kevin Benavides conseguiu se impor por uma estreita vantagem de quase cinco minutos (04′ 56) sobre Bravec.

1º lugar: Kevin Benavides (Argentina) Honda CRF 450 Rally- Honda Racing Team

2º lugar: Ricky Bravec (Estados Unidos) Honda CRF 450 Rally- Honda Racing Team

3º lugar: Sam Sunderland (Grã Bretanha) KTM 450 Rally – Red Bull KTM Factory Racing

As marcas em duelo

Honda CRF450 Rally

Analisando a moto da Honda que participou, podemos observar um motor monocilíndrico refrigerado por líquido e de 449,4 centímetros cúbicos, mecânica estabelecida assim pelo regulamento e que deve ter 97 e 60,8 mm de diâmetro e carreira. Seu rendimento está acima (alguns afirmam que muito acima) dos 60 CV. Além disso, o bloco do motor está associado a uma caixa de marchas de seis velocidades. Possui uma velocidade máxima que ronda os 180 km/h.

KTM 450 Rally

Moto com um extraordinário motor SOHC de 450 centímetros cúbicos com injeção eletrônica. Possui uma refinada suspensão dianteira de cartucho fechado WP XACT PRO, e uma aerodinâmica e ergonomia projetadas para um ótimo manejo em todo tipo de terreno. Também possui uma relação de transmissão de caixa de seis marchas. Motor de refrigeração líquida, motor monocilíndrico, rendimento estimado nos 65 CV, e uma velocidade final estimada em 176 km/h.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Esportes
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments