Polêmicas

GloboPlay cresce quase 70% no segundo semestre de 2021 e indica futuro da emissora

Segundo a Unsplash, a Rede Globo está conseguindo bons números na internet, e a aposta feita no crescimento da GloboPlay parece ter sido a mais correta. A plataforma registrou um aumento de 68% no número de assinantes durante o segundo semestre deste ano, e a expectativa é que essa taxa aumente. Além disso, a maior emissora do Brasil também projetou um lucro de R$ 1 bilhão apenas com esse serviço. A internet novamente está fazendo a diferença nos meios de comunicação, e também no entretenimento.

Esses números foram divulgados recentemente no relatório financeiro da Globo, o mesmo que comentamos por aqui e que apresentou um lucro de R$ 3,7 bilhões. A emissora carioca está em um bom momento, principalmente após a dispensa de vários atores e a mudança de planejamento para o futuro. A internet ganhou mais atenção, e o serviço GloboPlay se transformou em uma ferramenta com grande potencial de crescimento para o futuro. A expectativa é um trabalho cada vez mais focado no mercado online, e não apenas na TV aberta.

Segundo o relatório, o serviço de streaming da Globo conseguiu um crescimento de 68% e confirmou que mais de 193 milhões de horas de conteúdo foram consumidas no segundo trimestre de 2021. Além disso, os números também apontam para uma diferença positiva de 42% em comparação com o mesmo período do ano passado. Ou seja, a GloboPlay foi um grande acerto, e o foco promete ser ainda maior no futuro, com mais séries exclusivas e até mesmo filmes estreando diretamente na plataforma.

A internet tem conseguido ganhar muito espaço como meio de comunicação, seja os serviços de streaming ou até mesmo as redes sociais. Os formatos antigos de assistir conteúdos, como a TV aberta ou até mesmo a TV paga, perderam espaço com a audiência brasileira. Atualmente, a Netflix, por exemplo, possui mais assinantes que a NET, ou que qualquer outra operadora dessa área. Até mesmo o Facebook, assim como outras redes, também entraram neste mercado de transmissão.

Mundo digital como opção

O sucesso da Globo na internet não é visto como algo surpreendente, mas sim como uma consequência do sucesso do entretenimento digital no Brasil e no mundo. A empresa soube aproveitar isso, e começou a focar totalmente na criação de conteúdo para a plataforma de streaming e o resto foi consequência. Segundo reportagem da Uol, 65% dos adultos brasileiros possuem alguma assinatura para assistir a filmes e séries na internet. Isso significa que o país tem o segundo melhor índice, perdendo apenas para a Nova Zelândia.

A tendência de crescimento não existe apenas com o streaming, pois a internet virou uma ferramenta essencial em toda a forma de entretenimento. Os sites de cassino online, por exemplo, começaram a oferecer jogos de aposta cada vez mais dinâmicos e interativos. As slots machines grátis ganharam temáticas variadas, e as mesas de apostas começaram a ser jogadas em tempo real, e com dealers de verdade. Além disso, os cassinos online também oferecem bônus e rodadas grátis para os usuários que estão testando pela primeira vez o cassino totalmente virtual, e que ainda não conhecem toda a dinâmica desses jogos online.

Outra área que sofreu com o impacto da internet foi a da música. Plataformas como o Spotify e a Apple Music transformam por completo a forma de consumir conteúdo em formato de som, e os CDs acabaram perdendo espaço entre os fãs. Atualmente, os podcasts também ficaram mais populares, e até mesmo a Globo começou a investir neste formato de conteúdo. O canal fechado Globo News e a CBN produzem podcasts desde 2019.

Futuro das emissoras de TV

Os números da Globo mostram que o futuro é promissor, principalmente se olharmos para os resultados positivos nas finanças e também na audiência. A emissora encontrou na internet uma forma de conseguir lucrar, e isso significa apostar na GloboPlay, principalmente com conteúdos inéditos e exclusivos. A série Verdades Secretas, por exemplo, foi criada para o mundo online, e a repercussão foi positiva até aqui.

Outras emissoras, como a Record e o SBT, devem seguir o mesmo caminho, pois o futuro da comunicação no Brasil está na internet. O país está avançando na disponibilidade de conexão para os brasileiros, atualmente 75% da população está conectada, e isso significa uma menor audiência para a TV aberta. Os canais podem não acabar, mas a principal fonte de dinheiro será de patrocínios e assinantes dos conteúdos que estão online.

Fhilipe Pelájjio

Jornalista, publicitário, pós-graduado em marketing e mestrando, Fhilipe Pelájjio é um dos jornalistas mais lidos do país e escreveu em portais como BHAZ, Catraca Livre, Correio Braziliense, Portal Uai e criou os sites Moon BH, La Notícia e The Política. Também foi head de digital na Rádio Itatiaia.

Ver Comentários

  • Isso é para calar a boca daqueles bobocas que ficam tratando a emissora como GLOBOLIXO, que estão falindo e outras tolices mais. Desde 1973 que ouço essas bobagens de que a GLOBO está em dificuldades financeiras, que vai à bancarrota, etc, etc. De lá para cá a GLOBO saiu do sexto lugar entre as redes mundiais, para quarto e já é a segunda maior NETWORK do mundo, a caminho largo de se tornar a primeira. Para nós, brasileiros, é uma honra termos uma empresa como esta em nosso país. Mas, tem gente idiota demais por aqui para reconhecer isso.